AP Photo/Desmond Boylan
AP Photo/Desmond Boylan

Turistas relatam sintomas semelhantes aos apresentados por diplomatas americanos em Cuba

Informação foi divulgada pelo Departamento de Estado; relatos não foram confirmados

O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2017 | 20h15

O Departamento de Estado dos Estados Unidos recebeu nesta sexta-feira, 6, uma série de relatos de cidadãos americanos que viajaram a Cuba e tiveram sintomas similares aos que diplomatas americanos apresentaram em Havana. A informação veio de um integrante do governo americano.

O funcionário, no entanto, descrito apenas como "porta-voz do Departamento de Estado", disse que o governo dos EUA "não tem como verificar as afirmações". A pasta emitiu, na semana passada, uma advertência para que americanos fiquem longe de Cuba, por conta dos "ataques" à saúde que ainda não foram explicados. Ao menos 22 funcionários da diplomacia americana em Cuba apresentaram, dentre outros sintomas, perda de audição, tontura e fadiga.

O governo Trump expulsou 15 diplomatas cubanos na terça-feira, como um protesto à falha de Cuba em proteger os funcionários da embaixada dos EUA no país. A expulsão ocorreu dias depois de Washington ter chamado de volta mais da metade dos seus funcionários em Havana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.