AP Photo/Desmond Boylan
AP Photo/Desmond Boylan

Turistas relatam sintomas semelhantes aos apresentados por diplomatas americanos em Cuba

Informação foi divulgada pelo Departamento de Estado; relatos não foram confirmados

O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2017 | 20h15

O Departamento de Estado dos Estados Unidos recebeu nesta sexta-feira, 6, uma série de relatos de cidadãos americanos que viajaram a Cuba e tiveram sintomas similares aos que diplomatas americanos apresentaram em Havana. A informação veio de um integrante do governo americano.

O funcionário, no entanto, descrito apenas como "porta-voz do Departamento de Estado", disse que o governo dos EUA "não tem como verificar as afirmações". A pasta emitiu, na semana passada, uma advertência para que americanos fiquem longe de Cuba, por conta dos "ataques" à saúde que ainda não foram explicados. Ao menos 22 funcionários da diplomacia americana em Cuba apresentaram, dentre outros sintomas, perda de audição, tontura e fadiga.

O governo Trump expulsou 15 diplomatas cubanos na terça-feira, como um protesto à falha de Cuba em proteger os funcionários da embaixada dos EUA no país. A expulsão ocorreu dias depois de Washington ter chamado de volta mais da metade dos seus funcionários em Havana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.