Turistas seqüestrados no Egito são levados para Líbia

Os seqüestradores de 11 turistas europeus e oito egípcios escaparam pelo deserto do Saara e levaram hoje os reféns para a Líbia, informou o governo sudanês. Um porta-voz do Ministério de Relações Exteriores sudanês afirmou que o grupo está agora em uma região 15 quilômetros no interior do território líbio. O porta-voz, Ali Youssef, não soube dizer o motivo da mudança dos seqüestradores, que seriam membros de tribos do deserto. O porta-voz do governo egípcio, Magdy Rady, e funcionários do Ministério do Turismo não tinham informações sobre a ida do grupo para o país vizinho.Os turistas e os egípcios foram seqüestrados na sexta-feira, em uma área desértica no sudoeste do Egito. Há cinco italianos, cinco alemães e um romeno entre os cativos. Os egípcios são motoristas, guias e o dono da agência de turismo responsável pelo passeio. Os seqüestradores exigem um resgate, supostamente de até US$ 15 milhões. A Alemanha negocia com eles, porém ainda não houve avanços nos contatos.

AE-AP, Agencia Estado

25 de setembro de 2008 | 12h00

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoseqüestroturistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.