Depo Photos via AP
Depo Photos via AP

Turquia afirma que terrorista de Istambul treinou no Afeganistão

De acordo com informações do governador de de Istambul, Vasip Sahin, o terrorista identificado como Abdulkadir Masharipov 'foi muito bem treinado, fala quatro idiomas e entrou na Turquia ilegalmente em janeiro de 2016 por uma fronteira do leste'

O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2017 | 08h16

ANCARA - O suposto autor do atentado que deixou 39 mortos e 65 feridos na virada do ano em uma boate em Istambul, na Turquia, é um cidadão do Usbequistão de 33 anos que recebeu treinamento no Afeganistão e agiu em nome do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), informaram nesta terça-feira, 17, as autoridades turcas ao confirmar sua detenção.

"Está claro que sua ação foi feita em nome do Estado Islâmico", explicou o governador de Istambul, Vasip Sahin, ao confirmar que a pessoa detida ontem à noite é Abdulkadir Masharipov, nascido no Usbequistão em 1983 e cujo codinome era Abu Muhammed Horasani. O governador garantiu que o detido é um terrorista muito bem treinado, que fala quatro idiomas e entrou na Turquia ilegalmente em janeiro de 2016 por uma fronteira do leste.

Sahin afirmou que o detido reconheceu a autoria do atentado e suas impressões digitais coincidem com as encontradas pela polícia no local do crime. O governador afirmou que na residência onde o suspeito foi detido em Istambul foram encontrados US$ 197 mil em dinheiro, duas armas, vários cartões de telefones celulares e dois drones.

O suposto terrorista se alojou em muitos imóveis em Istambul antes de cometer o atentado na virada do ano na boate Reina. De acordo com o governador, ainda não há informações que levem à participação de um serviço de inteligência estrangeiro, uma possibilidade que membros do governo turco tinham insinuado anteriormente.

Sahin, no entanto, garantiu que o detido contou com ajuda para realizar o ataque e essa informação será obtida durante o interrogatório ao qual está sendo submetido. Junto a Masharipov foram detidos ontem à noite um homem iraquiano e três mulheres de diferentes nacionalidades. Também se encontrava na imóvel o filho de quatro anos de Masharipov.

A polícia analisou mais de 7,2 mil horas de vídeos de câmeras urbanas para localizar o atirador. No total, os agentes fizeram buscas em 152 imóveis e 158 pessoas estrangeiras foram detidas durante a investigação, afirmou o governador. 

Histórico. De acordo com a emissora de TV Tuca "CNNTÜRK", Masharipov já pertenceu aos Taleban e à Al-Qaeda antes de se juntar ao Estado Islâmico. 

Por ser de origem centro-asiática ele, supostamente, teria começado seu contato com organizações terroristas em um grupo armado do Usbequistão. Posteriormente, Masharipov se uniu ao Taleban no Afeganistão e depois à Al-Qaeda, antes de entrar para o Estado Islâmico em 2013, informou a CNNTÜRK.

A polícia já sabia há três dias seu último paradeiro, mas se limitou a monitorar a casa para averiguar quem o visitava antes de lançar a operação de detenção ontem à noite. O detido foi levado à delegacia central de Vatan, em Istambul, enquanto continuam outras operações policiais simultâneas contra outras células da mesma rede, informou a agência "Anadolu". / EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.