Turquia aprova ações militares na Síria

O Parlamento da Turquia aprovou uma lei que autoriza o Exército a realizar operações em território da Síria, informou nesta quinta-feira a imprensa estatal do país. Ainda assim, o vice-primeiro-ministro Besir Atalay afirmou que isso não equivale a uma declaração de guerra, e, sim, que é apenas uma forma de dissuasão.

AE, Agência Estado

04 de outubro de 2012 | 09h53

Os congressistas realizaram sessão de emergência nesta quinta-feira após bombardeio vindo do território sírio ter matado cinco civis na quarta-feira. A lei dá ao governo o direito de enviar tropas ou caças para atacar alvos na Síria quando achar necessário.

A violência na fronteira adiciona uma perigosa nova dimensão para a guerra civil na Síria, arrastando outros países para o conflito. Com a aprovação da medida por 320 votos a favor e 129 contra, está aberto o caminho para ação unilateral das Forças Armadas turcas, sem o envolvimento dos aliados Ocidentais e árabes.

No entanto, líderes turcos estão cientes dos riscos de uma intervenção aberta, especialmente sem o apoio de uma coalizão internacional. Observadores não acreditam que os Estados Unidos possam agir antes das eleições do mês que vem. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaSíriatensãoatualiza 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.