AP
AP

Turquia condena 330 militares por tentativa de golpe há quase 10 anos

Caso contribuiu para diminuir a influência dos militares na política do país

AE, Agência Estado

21 de setembro de 2012 | 13h17

ISTAMBUL - Mais de 300 oficiais do exército da Turquia foram condenados nesta sexta-feira, 21, por participação em um complô para depor o governo civil do país quase dez anos atrás, informa a televisão estatal turca. Entre os condenados estão os ex-comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Veja também:

link Turquia julga 44 jornalistas simpáticos à causa curda

Os magistrados do tribunal de Istambul inicialmente condenaram o trio de ex-comandantes a prisão perpétua, mas depois comutaram a sentença para 20 anos de reclusão. Ibrahim Firtina (Aeronáutica), Ozden Ornek (Marinha) e Cetin Dogan (Exército) foram acusados de orquestrar a tentativa de golpe contra o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan em 2003.

De acordo com a televisão estatal turca, 327 militares da ativa e da reserva acabaram condenados por envolvimento na conspiração para derrubar o governo, alguns deles a 18 anos de prisão. Trinta e quatro réus foram absolvidos e o julgamento de um deles foi adiado por razão de saúde.

O caso contribuiu para diminuir a influência dos militares na política do país. O governo civil da Turquia considera que o processo em julgamento é um passo na direção do aprofundamento da democracia no país. Críticos alegam que o processo tem fins políticos e que seu objetivo seria silenciar opositores do governo.

Com AP

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiamilitares condenadosgolpe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.