Turquia considera apoio militar contra o Estado Islâmico

Turquia considera apoio militar contra o Estado Islâmico

O comentário feito nesta terça-feira em Nova York marca uma potencial mudança na posição turca nos esforços internacionais de combater o grupo

Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2014 | 17h44

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que está considerando aumentar o apoio às operações da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra o grupo extremista Estado Islâmico, incluindo ajuda militar.

O comentário feito nesta terça-feira em Nova York marca uma potencial mudança na posição turca nos esforços internacionais de combater o grupo. Erdogan falou com jornalistas em paralelo a reunião anual de líderes mundiais na Organização das Nações Unidas (ONU) e horas depois de os EUA e aliados árabes iniciarem ataques aéreos contra o Estado Islâmico na Síria.

Até o momento a Turquia tem oferecido apoio limitado à causa, em parte devido ao fato de o grupo extremista estar mantendo quatro turcos como reféns.

Erdogan declarou que o país agora considera um papel "incluindo tudo, tanto (ações) militares quanto políticas", informou a agência de notícias turca DHA. "É claro que faremos nossa parte", completou Erdogan. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
TurquiaEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.