Turquia descarta uso do idioma curdo como oficial

O presidente da Turquia, Abdullah Gul, descartou hoje o uso do idioma curdo nos assuntos oficiais do país, um dia após os líderes civis e militares rejeitarem os pedidos dos curdos por maior autonomia.

AE, Agência Estado

30 de dezembro de 2010 | 17h17

Políticos e ativistas curdos promoveram, nos últimos meses, o uso agressivo do idioma curdo, como parte das suas crescentes demandas por autonomia regional - um objetivo compartilhado por insurgentes, cuja luta armada já deixou dezenas de milhares de mortos desde a década de 1980. Os curdos formam a maioria da população em províncias no sudeste da Turquia, como Malatya, Dyarbakir, Batman e Van.

"A língua oficial da República da Turquia é o turco e assim permanecerá", disse Gul, citado pela agência estatal de notícias Anatólia. "Ao mesmo tempo, a língua das instituições públicas também é o turco, que é nosso idioma comum", afirmou o mandatário. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiacurdosidioma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.