ANHA / AP
ANHA / AP

Turquia destrói templo de 3 mil anos na Síria

Observatório Sírio de Direitos Humanos publicou em sua página no Facebook fotos e um vídeo do local praticamente reduzido a escombros pelos ataques aéreos contra as milícias curdas consideradas 'terroristas' pelo governo turco

O Estado de S.Paulo

28 Janeiro 2018 | 18h44

ANCARA - Aviões turcos destruíram o templo histórico de Ain Dara, pertencente à cultura sírio-hitita que data mais de 3 mil anos, no enclave curdo de Afrin, no extremo noroeste da Síria, informou neste domingo, 28, o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

+ EUA se comprometeram a deixar de fornecer armas à milícia curda na Síria, diz Ancara

A ONG publicou em sua página no Facebook fotos e um vídeo do templo praticamente reduzido a escombros pelos ataques aéreos contra as milícias curdas consideradas “terroristas” pelo governo turco.

+ Erdogan ameaça ampliar ofensiva turca contra curdos no norte da Síria

O templo de Ain Dara está construído sobre uma base decorada com esfinges e leões, e foi descoberto durante escavações em meados do século 20.

Em razão das várias ofensivas na Síria nos últimos sete anos, muitos sítios arqueológicos foram danificados ou destruídos pelos combates e pela presença de organizações extremistas.

Militantes do Estado Islâmico (EI) explodiram os templos de Bel e Baal-Shamin, na cidade de Palmira, a frente cênica do teatro romano, o Tetrapylon, o arco do triunfo e várias estátuas do museu da cidade.

+ Para entender: Os rebeldes sírios envolvidos na operação turca na Síria

A Turquia retomou no sábado os bombardeios contra a milícia curda, aliada dos EUA, e o presidente Recep Tayyip Erdogan manifestou sua intenção de manter a ofensiva e até mesmo ampliá-la a Manbij, cidade onde os EUA mantêm militares. Ele garantiu neste domingo que a Turquia limpará toda sua fronteira com a Síria de terroristas. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.