EFE/EPA/TOLGA BOZOGLU
EFE/EPA/TOLGA BOZOGLU

Turquia detém 29 inspetores da agência reguladora do sistema bancário do país

Até o momento, autoridades turcas prenderam cerca de 40 mil pessoas durante investigação sobre tentativa frustrada de golpe militar realizada em julho

O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2016 | 10h57

ISTAMBUL, TURQUIA - Autoridades da Turquia detiveram 29 inspetores da BDDK, a agência reguladora do sistema bancário do país, por "inspeções irregulares", informaram nesta sexta-feira, 19, a emissora NTV e outros veículos de imprensa. Esta parece ser a mais recente ação repressiva relacionada à tentativa frustrada de golpe de Estado realizada em 15 de julho.

Até agora, a Turquia deteve cerca de 40 mil pessoas em sua investigação sobre o golpe, atribuído pelas autoridades do país ao opositor Fethullah Gulen, clérigo muçulmano residente nos Estados Unidos, que nega a acusação.

Cerca de metade dos detidos foram presos formalmente por sua ligação com a tentativa de tomada de poder quando tropas rebeldes atacaram instituições estatais visando derrubar o governo.

A investigação já levou a um expurgo abrangente entre militares, policiais, servidores públicos e membros do Judiciário, e quase 80 mil pessoas foram afastadas do serviço público.

Os inspetores bancários foram detidos pela suspeita de terem realizado "investigações irregulares" nas contas de uma fundação ligada ao governo e de empresários, entre eles, pessoas próximas ao presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse a NTV. / Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.