AP Photo/Petros Karadjias
AP Photo/Petros Karadjias

Turquia detém jornalista americana por ‘violação de zona militar’

Porta-voz do departamento de Estado americano diz que Lindsey Snell está em uma prisão na Provícnia de Hatay

O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2016 | 11h05

WASHINGTON - Uma jornalista americana foi detida na Turquia acusada de "violar uma zona militar" após regressar da Síria, informaram na quarta-feira funcionários americanos.

O porta-voz do departamento de Estado, John Kirby, disse que a jornalista Lindsey Snell foi detida no dia 6 de agosto e que funcionários consulares americanos puderam visitá-la quase três semanas mais tarde, no dia 26 de agosto.

"Foi detida na Turquia. Tenho entendido que viajou à Turquia a partir da Síria", disse Kirby à imprensa em Washington. "Atualmente está detida em uma prisão na Província de Hatay". "Entendemos que foi acusada de violar uma zona militar, mas não conheço seus motivos para estar na Síria e viajar por lá", acrescentou Kirby.

Lindsey se descreve no Facebook e no Twitter como uma jornalista de televisão oriunda de Daytona Beach, na Flórida, e vive em Istambul, de onde trabalha para vários veículos ocidentais, como MSNBC, ABC e Vice News.

Em seus últimos tuítes, publicados no dia 5 de agosto, disse ter sido detida durante 10 dias por militantes da Frente Al Nusra, antes de escapar graças à ajuda de um "homem valente em uma moto". No mesmo dia, em sua página no Facebook, a jornalista afirmou ter documentado sua detenção pela Al-Nusra com seu celular. / AFP

 

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaJornalistaPrisãoSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.