Turquia deu US$ 200 milhões aos insurgentes líbios

O governo da Turquia deu US$ 200 milhões aos insurgentes líbios, revelou nesta terça-feira o ministro das Relações Exteriores turco, Ahmet Davutoglu, que visitou Benghazi e participou de uma coletiva de imprensa ao lado do dirigente do Conselho Nacional de Transição da Líbia, Mustafá Abdel-Jalil. Davutoglu disse que além dos US$ 200 milhões, a Turquia já investe US$ 100 milhões em projetos humanitários no leste da Líbia.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2011 | 17h46

Davutoglu disse que a Turquia deu US$ 100 milhões em dinheiro vivo aos rebeldes e outros US$ 100 milhões como um "presente". O chanceler turco revelou que Ancara está financiando os insurgentes líbios há pelo menos um mês e prometeu ajuda incondicional aos rebeldes, informa o Wall Street Journal.

A Turquia tinha laços próximos com o agora cambaleante regime de Muamar Kadafi e empresas turcas controlam uma fatia expressiva do lucrativo setor de infraestrutura da Líbia. Quando a rebelião contra Kadafi estourou em fevereiro, o governo turco relutava em apoiar os insurgentes, assim como foi cauteloso em março em apoiar a ação da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra Kadafi.

"O povo turco e o governo da Turquia superaram a burocracia e transferiram os fundos que prometeram ao povo da Líbia em dinheiro e diretamente", disse Abdel-Jalil. Segundo ele, não fosse pelo dinheiro turco, os rebeldes não conseguiriam pagar salários e prover necessidades básicas no leste da Líbia, incluídos alimentos, no mês de agosto. "Esse é um novo método para transferir dinheiro, chamado de ''método turco''", disse Abdel-Jalil, referindo-se de maneira jocosa ao dinheiro vindo da Turquia.

Davutoglu disse que os países da Otan farão nos próximos dias uma reunião em Istambul, na qual poderá ser decidida a liberação de bilhões de dólares, atualmente retidos no exterior, de ativos que pertenciam ao regime de Kadafi, mas que foram congelados após as sanções das Nações Unidas a Tripoli no começo deste ano.

"Nós confiamos na liderança virtuosa do nosso amigo Mustafá Abdel-Jalil e ficaremos ao seu lado até o final", disse Davutoglu.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.