Turquia diz que Israel viola direitos humanos

A Turquia criticou hoje as incursões israelenses em territórios palestinos e o cerco ao quartel-general do líder palestino Yasser Arafat, considerando-os uma violação dos direitos humanos. "A ação do governo israelense contra Arafat é inaceitável e a condenamos fortemente", disse o ministro do Exterior, Ismail Cem, num comunicado. "Ninguém tem o direito de tomar tais ações desrespeitosas contra um chefe de Estado e o povo que ele representa".Cem classificou o tratamento dispensado por Israel aos palestinos "uma violação dos direitos humanos" e disse que a espiral de violência ameaça todo o Oriente Médio.Israel e os Estados Unidos querem que Arafat faça mais para conter os atentados suicidas a bomba palestinos, mas Cem afirmou que "não é realista" esperar isto de "uma administração que tem sido humilhada, ocupada... cuja polícia foi dispersada e cujos líderes estão isolados".Ao mesmo tempo, ele pediu ao povo palestino "para fazer o melhor" que puder para conter ataques terroristas, dizendo que "não existe desculpa para terrorismo que alveja pessoas inocentes". A Turquia, predominantemente muçulmana, tem forjado estreitos laços militares com Israel, mas é cada vez mais crítica às políticas do primeiro-ministro Ariel Sharon contra os palestinos, com quem o país também compartilha relações estreitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.