Turquia e EUA não chegam a acordo sobre ajuda econômica

Representantes dos governos da Turquia e dos Estados Unidos não conseguiram chegar a um acordo nas negociações mantidas hoje para estabelecer o montante de ajuda econômica que Washington concederia a Ankara para estabelecer bases militares em território turco. A Turquia está adiando a votação parlamentar para autorizar a entrada de tropas norte-americanas no país, alegando que o pacote de ajuda oferecido pelos EUA devem ser aprovado primeiro. Navios carregando equipamentos da divisão de infantaria dos EUA já se encontram-se no mar e Washington quer uma resposta rápida da Turquia. Os EUA querem alojar dezenas de milhares de soldados no país. "A agenda de trabalhos que desejamos ainda não se materializou", disse o vice-primeiro-ministro, Abdulatif Sener após reunião de gabinete. Após encontro com o ministro das Relações Exteriores turco, Ugur Ziyal, o embaixador dos EUA, Robert Pearson, afirmou que o tempo está se esgotando. A Turquia quer US$ 10 bilhões em recompensa por prejuízo que o país terá com a guerra e US$ 20 bilhões em empréstimos de longo prazo, dizem diplomatas. Os EUA ofereceram US$ 7 bilhões em recompensa e perdão de dívida militar. As informações são das agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.