Turquia e Grécia tentam estreitar laços econômicos

A Grécia e a Turquia reafirmaram neste sábado o compromisso de aprofundar seus laços econômicos, apesar das diferenças culturais entre os países, que têm disputas sobre questões energéticas e estiveram em lados opostos no processo de independência do Chipre.

AE, Estadão Conteúdo

06 de dezembro de 2014 | 13h05

O primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, encerrou neste sábado uma visita de dois dias a Atenas, onde participou de um fórum sobre medidas para melhorar a confiança entre os dois países, que quase entraram em guerra três vezes nas últimas quatro décadas. "É claro que existem diferenças entre vizinhos, mas nós acreditamos que a postura adotada pelos dois lados pode contribuir para o crescimento na região leste do Mar Mediterrâneo", comentou.

Sua visita ocorre em meio a renovadas tensões entre os dois países sobre depósitos de combustíveis fósseis na costa do Chipre. O pequeno país insular quer explorar campos de gás natural, mas a Turquia insiste que esses depósitos devem ser usados conjuntamente. Em outubro, os turcos mandaram dois navios da Marinha e um barco de pesquisa para coletar dados sísmicos na área disputada. Isso levou o presidente cipriota, Nicos Anastasiades, a suspender as negociações de paz com a região norte da ilha, que é controlada por descendentes de turcos.

Neste sábado, o primeiro-ministro da Grécia, Antonis Samaras, disse entender a decisão de Anastasiades, acrescentando que os obstáculos para a retomada das negociações de paz devem ser superados em breve. "Nós consideramos isso muito importante". Os dois líderes também discutiram questões de turismo e transporte. As conversas ocorreram sob um forte esquema de segurança na capital grega. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
TurquiaGréciaeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.