Turquia e Índia confirmam primeiros casos de gripe suína

A Turquia e a Índia confirmaram hoje seus respectivos primeiros casos de gripe suína nos países. Na Turquia, o vírus influenza A (H1N1) foi detectado em um homem que havia viajado dos Estados Unidos para Istambul, enquanto na Índia, o vírus foi encontrado em um homem que chegou ao país, vindo de Nova York.

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

16 de maio de 2009 | 09h39

O ministro da Saúde da Turquia, Recep Akdag, disse que o homem havia chegado na última quinta-feira (dia 14) a Istambul via Amsterdã e planejava seguir para o Iraque. Câmeras com sensibilidade térmica no aeroporto de Istambul detectaram que o homem estava com febre alta e ele foi colocado sob observação no hospital Haseki. Um laboratório posteriormente confirmou o vírus da doença.

Cinco outros membros da família do homem foram colocados em isolamento e autoridades de saúde turcas contataram outros passageiros entre os 160 que estavam no voo, disse o ministro turco. "A condição do homem, no geral, é boa e ele foi colocado em isolamento junto com a família dele", afirmou Akdag. O ministro informou que a maioria dos passageiros do voo para Istambul foi contatada e recebeu medicamentos antivirais.

Na Índia, o Ministério da Saúde disse que o homem de 23 anos foi identificado com sintomas da gripe suína após ter pousado no aeroporto da cidade de Hyderabad e foi colocado em isolamento. O teste no qual ele foi submetido resultou em positivo para a mesma variante da gripe que matou mais de 70 pessoas no mundo, segundo comunicado do Ministério. Ele estava sendo tratado e não estava mais com febre.

O homem, cidadão indiano, chegou ao país na quarta-feira (dia 13), após ter viajado a Nova York, passando por Dubai. Autoridades identificaram todos os passageiros que estiveram no voo com ele de Dubai a Hyderabad e entraram em contato com as pessoas, informou o ministério. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.