AP Photo/Vincent Yu
AP Photo/Vincent Yu

Turquia emite ordem de prisão contra jogador de futebol por ligação com opositor

Hakan Sukur é acusado pelo governo turco de ‘ser membro de uma organização terrorista armada’, em referência ao movimento do clérigo Fethullah Gulen

O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2016 | 11h57

ISTAMBUL, TURQUIA - Um promotor turco emitiu uma ordem de prisão contra Hakan Sukur, ex-deputado e um dos principais jogadores de futebol da história da Turquia, por sua ligação com o clérigo Fethullah Gulen. Ele é acusado pelo governo turco de ser o líder da tentativa frustrada de golpe militar, no dia 15 de julho, informou nesta sexta-feira, 12, o jornal Sabah.

Desde dezembro, Sukur vive nos Estados Unidos com sua família. Foi emitida uma ordem internacional pedindo sua detenção e entrega à Turquia. Ele é acusado de "ser membro de uma organização terrorista armada", referindo-se à confraria de Gulen.

Também foi decretado uma ordem de busca e apreensão contra o pai do ex-atacante da seleção turca, Sermet Sukur, empresário do setor da construção, mas ele não foi encontrado em casa pela polícia.

A ligação de Hakan Sukur com a confraria é conhecida desde a ruptura, em 2013, entre o movimento gulenista e o partido governamental, o islamista AKP, até então aliados.

Sukur, que era deputado do AKP desde junho de 2011, renunciou do partido, embora não do cargo, em dezembro de 2013 em protesto pela decisão do governo de fechar as escolas associadas ao movimento de Gulen.

O ex-jogador reiterou então sua fidelidade ao Hizmet (nome da confraria) e descreveu seus membros como "pessoas sinceras que apoiavam o governo em tudo que parecia bom para o povo", incluindo a captação e o apoio a eleitores do AKP.

Sukur denunciou em sua conta no Twitter o golpe fracassado do dia 15 de julho e qualificou os golpistas de "traidores" e "canalhas que disparam contra seu próprio povo".

Apesar disso, suas ligações com Gulen causaram indignação entre os torcedores de sua antiga equipe, o Galatasaray, que pediu sua expulsão do clube.

Hakan Sukur possui, entre seus feitos como jogador, ser o maior artilheiro da história do campeonato turco, com 249 gols, e da seleção nacional, pela qual marcou 51 vezes.

O ex-atacante é o autor do gol mais rápido da história da Copa do Mundo, aos 11 segundos de jogo, contra a anfitriã Coreia do Sul, no Mundial de 2002. / EFE

Veja abaixo: Turco refugiado nos EUA denuncia farsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.