AFP PHOTO / BULENT KILIC
AFP PHOTO / BULENT KILIC

Turquia envia mais tanques para operação em território sírio

Ao menos uma dezena de tanques, além de maquinaria pesada entraram em território sírio dentro da operação 'Escudo de Eufrates'

O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2016 | 12h18

ANCARA - Uma dezena de tanques da Turquia e maquinaria pesada entraram nesta quinta-feira, 25, em território sírio dentro da operação "Escudo de Eufrates" para expulsar os jihadistas do Estado Islâmico (EI) da região, informou a televisão local "CNNTurk".

A operação turca é coordenada com a coalizão internacional contra o EI, liderada pelos Estados Unidos, que ontem conquistou a cidade de Jarabulus em menos de 15 horas. Segundo os veículos de imprensa, entre 300 e 500 soldados turcos participam da operação, a mais ambiciosa lançada pelo país em solo sírio desde o início do conflito no país árabe, em 2011.

De acordo com a "CNNTurk", a tranquilidade prevaleceu ontem em Jarabulus, mas a partir do território turco foi possível escutar uma forte explosão na parte superior de um edifício.

Deniz Zeyrek, do jornal "Hurriyet", afirma que após Jarabulus, agora os combatentes do Exército Livre Sírio (ELS), respaldados pelos militares turcos, seguirão para Al Bab, uma cidade situada no sudoeste onde estão os refugiados jihadistas.

Ele afirmou que tomar essa cidade é importante também para evitar a formação de uma faixa controlada pelos curdos ao longo da fronteira meridional turca e abrir uma via de apoio à oposição síria que combate em Alepo.

As autoridades turcas afirmaram que a operação se dirige tanto contra e EI como contra a milícia curdo-síria Unidades de Proteção Popular (YPG), que conta com apoio dos EUA e recentemente conquistou a cidade de Manbech, situada ao oeste do Eufrates, que estava sob o domínios dos jihadistas. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Turquia Estado Islâmico Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.