Nazeer Al-Khatib / AFP
Nazeer Al-Khatib / AFP

Turquia está ‘determinada’ a limpar o nordeste da Síria dos combatentes curdos, diz chanceler

Segundo Mevlut Cavusoglu, Ancara está trabalhando com os EUA para coordenar a saída das tropas americanas do território sírio, mas segue com a ameaça de iniciar uma nova ofensiva contra soldados curdos

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de dezembro de 2018 | 09h23

ISTAMBUL, TURQUIA - A Turquia disse nesta terça-feira, 25, que está trabalhando com os Estados Unidos para coordenar a saída das tropas americanas da Síria, mas que está “determinada” a limpar o nordeste do país dos combatentes curdos aliados dos americanos, segundo o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu. “Se a Turquia diz que vai entrar, ela entrará”.

Os comentários do chanceler surgiram em meio a relatos de que rebeldes sírios apoiados pelos turcos estariam se preparando para iniciar uma operação militar na região de Manbij e proximidades, área controlada pelos soldados curdos.

Há semanas a Turquia vem ameaçando lançar uma nova ofensiva contra os militares curdos, que auxiliam os EUA no combate ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no nordeste e leste da Síria. Ancara vê as forças curdas como terroristas em razão de sua ligação com um grupo insurgente dentro da Turquia.

O presidente Donald Trump anunciou a retirada das tropas americanas da Síria após um telefonema com o líder turco, Recep Tayyip Erdogan. Sob o acordo feito em junho, as forças curdas deixariam Manbij, mas o atraso disso tem enfurecido a Turquia. Os rebeldes sírios apoiados pelos turcos têm se dirigido aos arredores da cidade síria e o Exército da Turquia continua a enviar tanques, artilharia e outros equipamentos à fronteira e à área administrada por Ancara no nordeste da Síria, segundo a imprensa turca. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.