Turquia investigará ataque de Israel a frota humanitária para Gaza

ONU e Estado judeu também conduzem investigações sobre episódio que deixou nove ativistas mortos

estadão.com.br

12 de agosto de 2010 | 10h58

ISTAMBUL - A Turquia criou uma comissão própria para investigar o ataque de Israel a uma frota de navios que levava ajuda humanitária a Gaza, informa nesta quinta-feira, 12, o jornal Ha'aretz, citando informações da agência de notícias AFP.

 

Veja também:

lista Veja as novas regras do bloqueio de Gaza

 

A investigação será comandada pelo governo turco e checará "o ataque e o tratamento dado aos ativistas" antes de tirar conclusões, informou o gabinete do primeiro-ministro Recep Tayyp Erdogan.

 

O ataque ocorreu no dia 31 de maio e deixou nove ativistas turcos mortos. O episódio causou revolta na comunidade internacional, principalmente entre os países islâmicos e árabes, e fez com que as relações entre Turquia e Israel fossem danificadas. O caso também fez com que as atenções fossem voltadas para o bloqueio do Estado judeu ao território palestino, posteriormente revisto.

 

A Turquia disse ter planos para apresentar as conclusões das inspeções à Organização das Nações Unidas (ONU), que também organizou uma comissão. No início do mês, Israel concordou em participar com a investigação do órgão internacional. As autoridades israelenses alegam que os militares agiram de acordo com a lei internacional.

 

A comissão turca incluirá membros internacionais e das áreas de justiça e dos transportes, assim como da agência marítima do país.

 

Na terça-feira, o chanceler turco, Ahmet Davutoglu, disse que Israel deveria assumir a responsabilidade pelo ataque e pelas mortes. "Ninguém mais pode ser culpado pela morte de civis em águas internacionais. Israel matou civis e deve admitir", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.