Turquia julga quase 500 suspeitos de golpe fracassado

Condenações podem chegar a prisão perpétua

O Estado de S.Paulo

01 Agosto 2017 | 04h51

ANCARA - A Turquia começa a julgar nesta terça-feira, 1º, ao menos 486 suspeitos, entre os quais vários generais e pilotos das Forças Armadas, acusados de encabeçar a tentativa de golpe de Estado no ano passado e realizar ataques a partir de uma base aérea na capital do país.

Fethullah Gulen, um clérigo exilado nos Estado Unidos e a quem o governo atribui a responsabilidade pela organização do golpe, é o principal acusado e será julgado sem estar presente. O ex-comandante da Força Aérea, Akin Ozturk, e outros funcionários são acusados de dirigir o golpe e bombardear edifícios do governo, como o parlamento. Muitos enfrentam possíveis condenações a prisão perpétua. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.