Turquia: justiça ordena fim de bloqueio ao YouTube

O Tribunal Constitucional da Turquia decidiu nesta quinta-feira que a proibição do acesso ao YouTube no país é uma violação da liberdade de expressão - uma derrota para o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, que havia defendido a banimento ao site de compartilhamento de vídeos.

AE, Agência Estado

29 Maio 2014 | 12h49

O Tribunal informou que iria notificar as autoridades de telecomunicação a respeito de sua decisão para que o acesso seja restaurado, informou a agência estatal Anadolu.

As restrições de acesso ao YouTube foram impostas no final de março depois que um usuário publicou uma gravação de áudio de uma reunião de segurança do governo. Na gravação, altos funcionários pareciam estar discutindo uma possível intervenção militar na Síria.

No começo de maio, o Tribunal também ordenou que as autoridades turcas liberassem o acesso ao Twitter, também alegando que o banimento ao microblog era uma violação do direito à liberdade de expressão. A cruzada do governo turco para bloquear redes sociais tem provocado severas críticas dos governos ocidentais e organizações de direitos humanos.

Após a decisão do Tribunal Superior a respeito do Twitter, Erdogan disse que o seu governo iria cumprir a ordem judicial, embora não a aceitasse. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
TurquiaYouTube

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.