Turquia: Líder curdo detido vê progresso em negociações

O líder rebelde curdo Abdullah Ocalan, preso na Turquia, vê "progressos positivos" nas negociações de paz entre a minoria étnica e o governo turco e tem planos de fazer um "anúncio histórico" durante um festival popular curdo.

AE, Agência Estado

18 de março de 2013 | 12h53

Em uma mensagem transmitida por legisladores curdos que hoje visitaram Ocalan na penitenciária insular onde é mantido, o líder detido do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, por suas iniciais em curdo) também sugeriu que o Parlamento da Turquia aprovasse reformas capazes de dar suporte aos esforços de paz.

A expectativa é de que Ocalan conclame seus seguidores a um cessar-fogo e a uma retirada da luta armada na Turquia durante o festejo popular, previsto para começar na quinta-feira. Em troca, segundo versões veiculadas pela mídia local, a Turquia implementaria reformas que dariam mais direitos aos curdos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiacurdosOcalan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.