Huseyin Aldemir / Reuters
Huseyin Aldemir / Reuters

Turquia pede reunião à Otan para discutir ameaça à segurança nacional

Organização diz que reunião foi convocada em razão da gravidade da situação dos turcos diante dos ataques terroristas sofridos nos últimos dias

O Estado de S. Paulo

26 de julho de 2015 | 17h00

ANCARA - A Turquia solicitou neste domingo, 26, uma reunião com seus aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para discutir ameaças à sua segurança, os ataques aéreos ao grupo extremista Estado Islâmico na Síria e a situação dos rebeldes curdos no Iraque, depois que um carro-bomba matou dois de seus soldados no sudeste do país.

A Otan disse que o seu órgão de decisão, o Conselho do Atlântico Norte, se reunirá na terça-feira. A decisão se deu após Ancara invocar o artigo 4 da aliança, que permite que os Estados membros solicitem uma reunião caso entendam que sua integridade territorial ou segurança está sob ameaça.

Segundo a Otan, a Turquia convocou uma reunião, que inclui embaixadores de todos os 28 países membros, "tendo em vista a gravidade da situação após os ataques terroristas hediondos nos últimos dias".

A Turquia bombardeou simultaneamente as posições do Estados Islâmico perto de sua fronteira com a Síria e os insurgentes curdos no norte do Iraque. Ao mesmo tempo, o governo desencadeou operações policiais contra suspeitos curdos e militantes do Estados Islâmico e de outros grupos ilegais dentro da Turquia. Centenas de pessoas foram detidas. / ASSOCIATED PRESS

Tudo o que sabemos sobre:
TURQUIAOTANataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.