Turquia planeja tirar tropas da missão de paz no Líbano

O governo turco planeja retirar as suas tropas da missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Líbano, disseram fontes da ONU e da Turquia, negando que a decisão esteja relacionada ao sequestro de dois pilotos.

Agência Estado

10 de agosto de 2013 | 17h09

"Uma força de construção de engenharia de aproximadamente 250 pessoas não estará ativamente envolvida na Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL, na sigla em inglês) no próximo período", disse um diplomata turco à France Press na condição de anonimato.

O anúncio surge depois que dois pilotos da Turkish Airlines foram sequestrados no Líbano. Eles foram capturados na manhã de sexta-feira em uma rodovia que leva ao aeroporto de Beirute. Um grupo que se identifica como Zuwwar Imam Ali al-Rida reivindicou a autoria do sequestro disse que agiu para garantir a libertação de nova libaneses sequestrados na Síria no ano passado.

Depois do incidente, o governo turco pediu aos cidadãos que deixem o Líbano em meio a crescentes preocupações de que o país está sendo arrastado para um conflito com a Síria. Mas fontes da ONU e da Turquia disseram que decisão de retirar as tropas foi tomada antes do sequestro.

"Cabe aos países decidiram sobre a contribuição, mas é importante sabermos que isso é um processo constante em todas as missões de paz", disse Andrea Tenenti, porta-voz da UNIFIL. "O importante para missão é que nossas capacidades operacionais não mudaram, então a efetividade da missão não será alterada", acrescentou.

A Força Interina das Nações Unidas no Líbano foi estabelecida em 1978 no sul do Líbano, em resposta à invasão de Israel naquele ano. A missão foi estendida em 2006 e atualmente dispõe de 13 mil soldados de vários países. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaONUtropasLíbano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.