Turquia prende 118 membros do pró-curdo Partido Democrático dos Povos

Turquia prende 118 membros do pró-curdo Partido Democrático dos Povos

Membros do HDP foram acusados de terem feito propaganda a favor do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK)

O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2016 | 07h55

ANCARA - A Polícia turca deteve nesta segunda-feira, 12, 118 membros do pró-curdo e esquerdista Partido Democrático dos Povos (HDP) em várias operações realizadas em cinco províncias do país, informou a agência de notícias turca Anadolu.

Os membros do HDP, a terceira maior força do Parlamento turco, foram detidos nesta manhã sob a acusação de terem feito propaganda a favor do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

A divisão antiterrorista da Polícia realizou operações simultâneas nos escritórios do partido, onde apreendeu computadores e documentação.

Metade das prisões aconteceu na Província de Mersin, no sudeste do país, enquanto o restante das operações aconteceu em Istambul, Ancara, Adana e Manise. Em Ancara foram detidos 17 membros do HDP, entre eles o chefe do partido na província, Ibrahim Binici. Também foi detida a chefe provincial de Istambul, Aysel Güzel, e outras 19 pessoas.

As detenções aconteceram um dia após o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, prometer "lutar até o fim contra a praga do terrorismo". No sábado, o país sofreu um duplo atentado cuja autoria foi reivindicada pela guerrilha curda Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK) - grupo que se separou do PKK -, causando a mais de 35 pessoas. / EFE

Veja abaixo: Turcos homenageiam vítimas dos atentados

Mais conteúdo sobre:
Turquia Terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.