Turquia recusa-se a reconhecer Chipre para entrar na UE

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Abdullah Gul, descartou a possibilidade de seu governo vir a reconhecer a legitimidade da administração de Chipre, "direta ou indiretamente", como condição para unir-se à União Européia. Chipre é membro da UE. Líder da União Européia estão reunidos para decidir se devem ou não oferecer à Turquia uma data para iniciar negociações com o bloco. Diversos líderes e autoridades europeus já afirmaram que algum tipo de reconhecimento de Chipre pela Turquia será necessário para que as negociações possam começar.O premier turco, Recep Tayyip Erdogan, disse que a questão estará resolvida até as 13h00 de amanhã (hora local), quando a Turquia receberá a resposta oficial dos países europeus para sua solicitação de negociações. No entanto, Gul disse a jornalistas que o governo de Ancara não está pronto para reconhecer Chipre. "Está fora de questão", declarou.A ilha de Chipre está dividida entre o norte, colonizado por turcos, e o sul, governado por cipriotas de origem grega. Apenas o governo do sul tem reconhecimento internacional. O norte foi invadido pela Turquia em 1974, para deter um golpe que anexaria a ilha à Grécia. Apenas a Turquia reconhece o Chipre turco, e nega reconhecimento ao sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.