Turquia só decidirá sobre tropas após reunião da ONU

O líder do partido Justiça e Desenvolvimento, do governo, Recep Tayyip Erdogan, disse que uma decisão sobre a entrada de tropas dos Estados Unidos no país, para estabelecer as bases para ataque contra o Iraque, deverá ser tomada após a reunião do Conselho de Segurança e da formação do novo governo turco. Erdogan foi eleito ontem deputado do Parlamento, abrindo caminho para que se torne primeiro-ministro. Nas eleições parlamentares nacionais de 3 de novembro, vencida por seu partido, o líder não pôde concorrer. Sua candidatura foi impugnada por causa de acusações de incitar a população ao ódio regilioso. Agora ele poderá assumir o cargo de premiê e formar um novo gabinete, sem os Ministros que opuseram-se a aprovação de moção favorável a entrada das tropas norte-americanas. O atual primeiro-ministro, Abdullah Gul, deve renunciar amanhã ou quarta-feira, deixando o cargo vago a Erdogan. Erdogan afirmou que a Turquia ainda busca por garantias dos EUA sobre o papel que desempenhará na crise do Iraque. "Temos o Conselho de Segurança da ONU diante de nós; temos o processo da formação de um novo governo", afirmou. "Não podermos oferecer uma data. Há ainda medidas que os EUA devem tomar", acrescentou.

Agencia Estado,

10 de março de 2003 | 12h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.