Turquia suspende bloqueio ao Twitter

Tribunal Constitucional do país considerou a proibição do acesso ao microblog 'ilegal e arbitrária'

O Estado de S. Paulo,

03 de abril de 2014 | 12h57

ISTAMBUL - Autoridades que regulam o setor de telecomunicações na Turquia derrubaram o bloqueio ao Twitter nesta quinta-feira, 3, duas semanas depois de autoridades do país impedirem o acesso ao microblog após uma série de denúncias contra o governo.

O Conselho de Telecomunicações da Turquia retirou de seu site a decisão judicial que bloqueava o acesso ao Twitter por volta de 17h (hora local). Porém, meia hora depois, o microblog ainda não podia ser acessado diretamente, forçando os usuários a buscar soluções técnicas, como redes privadas virtuais. As autoridades informaram mais tarde que a rede social estaria disponível "logo após as etapas técnicas necessárias."

A decisão ocorre um dia depois do Tribunal Constitucional da Turquia decidir que a proibição do acesso ao Twitter foi "ilegal e arbitrária, restringindo seriamente o direito de obter informações".

Por meio do perfil oficial da empresa, o Twitter comemorou a decisão do tribunal. "Esperamos ter o acesso restaurado ao Twitter na Turquia", informou a companhia.

O Conselho de Telecomunicações da Turquia bloqueou o acesso ao microblog em 21 de março, horas depois do primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, ameaçar proibir o uso do site porque uma série de denúncias anônimas contra o governo foram publicadas dias antes das eleições municipais. No ano passado, a rede social foi usada como o principal instrumento para organizar protestos anti-governo.

O Conselho de Telecomunicações bloqueou também o acesso ao Google e ao YouTube, sob a alegação que os sites ameaçavam a segurança nacional./ DOW JONES e Agência Estado

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaTwitterRecep Tayyip Erdogan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.