TV árabe diz que número dois da Al-Qaeda foi preso no Irã

O egípcio Ayman Zawahiri, braço direito do líder do grupo terrorista Al-Qaeda, Osama Bin Laden, pode ter sido detido no Irã junto com outros membros da rede, anunciou hoje o canal de televisão árabe Al Arabiya. Ao mesmo tempo, funcionários da inteligência paquistanesa disseram ter detido um cidadão egípcio - identificado como Haris bin Asim -, em posse do qual encontraram vídeos, entre eles um em que o próprio Bin Laden advertia sobre novos ataques.Zawahiri, cuja esposa e três de seus fihos morreram nos bombardeios dos EUA contra posições da Al-Qaeda no Afeganistão, chegou à posição de número dois da organização após fazer, em 1998, uma aliança com Bin Laden, à qual deram o nome de ?Frente Mundial para lutar contra os Cruzados e os Sionistas?. Já a agência Associated Press diz que na residência do egípcio identificado como Bin Asim - detido na quarta-feira em Peshawar, no noroeste do Paquistão e próximo à fronteria com o Afeganistão -, teriam sido encontrados três vídeos e, em um deles, Bin Laden teria advertido sobre ataques contra objetivos americanos na Arábia Saudita, disse um funcionário de inteligência paquistanês que pediu para não ser identificado. Outra cadeia árabe, a Al-Jazira, havia propagado anteriormente vídeos de Bin Laden. Por sua vez a Al-Arabiya, citando fontes diplomáticas em Teerã, assegurou que entre os detidos no Irã se encontraria um dos porta-vozes da rede terrorista, Suliman Abu Ghaith, acusado pelos EUA de colaborar nos atentados del 11 de setembro de 2001 contra Washington e Nova York.Após informar sobre as detenções, a Al Arabiya, baseada em Dubai, afirmou que o Irã estaria preparando a repatriação destas pessoas, mas o problema é que alguns deles não possuem nacionalidade, que lhes foi retirada por seus países de origem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.