TV de NY recebe carta supostamente escrita por atirador

O imigrante vietnamita Jiverly Wong, que matou 13 pessoas a tiros na semana passada no Estado norte-americano de Nova York, teria enviado uma carta a um canal local de televisão em 18 de março, na qual culpou a polícia pelos seus problemas. De acordo com o texto, policiais teriam furtado US$ 20 da carteira de Wong. A carta foi recebida ontem pela News 10 de Syracuse, do Estado de Nova York. O autor termina a carta com a frase: "Tenham um bom dia". Porém, a irmã de Wong, que vive nos EUA e pediu para não ser identificada, acredita que ele não escreveu a carta, porque seu inglês era muito limitado.

AE-AP, Agencia Estado

07 de abril de 2009 | 17h45

O vietnamita desfechou a matança na sexta-feira no centro comunitário para imigrantes American Civic Association, em Binghamton, no interior do Estado de Nova York. Em seguida, Wong suicidou-se. Um professor brasileiro foi morto na chacina. A carta também traz fotos do atirador armado com pistolas, sorrindo, e exibindo sua licença para usar armas. As autoridades não comentaram a carta, postada no dia 18 de março, quase duas semanas antes da chacina.

"Eu sou Jiverly Wong atirando nas pessoas", diz o texto. Antes de desejar um "bom dia" às pessoas, Wong escreveu que "não posso aceitar minha pobre vida" e por isso "cortarei minha pobre vida". A polícia especula que Wong, um vietnamita chinês étnico, não conseguia lidar com a perda de um emprego e com o fato de não conseguir falar um inglês razoável.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAviolênciaatiradorcartaTV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.