TV do Irã mostra drone de Israel que caiu em deserto

Vídeo mostra o que o canal descreveu como "partes espalhadas do drone" em uma área desértica não identificada

Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2014 | 12h25

A emissora de televisão estatal do Irã transmitiu nesta segunda-feira um vídeo em que supostamente aparece o avião não tripulado (drone) israelense que a Guarda Revolucionária iraniana afirma ter derrubado no domingo, em área próxima a uma unidade nuclear do país.

O vídeo, exibido na TV de língua árabe Al-Alam, mostra o que o canal descreveu como "partes espalhadas do drone em uma área desértica não identificada". A emissora também diz que a aeronave era do modelo israelense Hermes 450 e estava sobrevoando a região para fins de espionagem. Não havia no vídeo nenhuma marca visível de que a aeronave pertencia a Israel e o exército israelense não quis comentar a questão.

O incidente ocorre no momento em que o Irã negocia com potências globais sobre seu programa nuclear, com alas mais radicais do governo pressionando o presidente Hassan Rouhani a demandar mais concessões antes de concordar em limitar as capacidades atômicas do país. Israel não descartou utilizar ações militares contra as usinas nucleares iranianas se o país avançar no processo para construir uma bomba atômica.

Países do Ocidente suspeitam que o programa nuclear do Irã seja voltado para a construção de armas nucleares. Os iranianos negam a acusação, alegando que suas atividades nucleares são para fins pacíficos, como geração de energia e pesquisa médica.

Nesta segunda-feira, o general Amir Ali Hajizadeh, chefe da divisão de espaço aéreo da Guarda Revolucionária, afirmou que a aeronave tinha um alcance de visualização de 800 quilômetros, a partir de duas câmeras frontais e laterais, capazes de fornecer imagens panorâmicas e em alta resolução. "A faixa operacional do drone indica que ele não começou seu voo em Israel, mas partiu de um país da região", acrescentou. O drone foi derrubado quando se aproximava da unidade de enriquecimento de urânio de Natanz, a cerca de 240 quilômetros a sul da capital, Teerã.

Enquanto as autoridades israelenses se recusaram a comentar sobre a alegação do Irã, Israel é conhecido por possuir uma vasta e sofisticada coleção de aviões de espionagem, incluindo os Hermes. No entanto, a fabricante da aeronave, Elbit, diz que o modelo tem um alcance de apenas 300 quilômetros, o que colocaria o Irã fora da sua gama. /Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
IrãIsraeldronetelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.