TV estatal húngara rejeita comercial que difama ciganos

A televisão estatal húngara rejeitou hoje a veiculação de um comercial político de um partido de ultradireita que falava sobre "criminosos ciganos". A Hungria realiza eleições municipais no dia 3 outubro. O comercial do Jobbik, partido criticado por sua visão extremamente nacionalista e racista, fala sobre a necessidade de dar cabo de "parasitas" como políticos corruptos, empresas multinacionais, bancos e "criminosos ciganos".

AE-AP, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 15h53

Para a emissora, o comercial não será exibido porque não cumpre com as regras da emissora, além de ser ofensivo e enganoso. O presidente do Jobbik, Gabor Vona, disse que a rádio estatal também não veiculou o comercial. Ele descreveu a decisão como um passo "sem precedentes" conta a liberdade de expressão. O Jobbik conquistou 16.7% dos votos nas eleições parlamentares de abril.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.