TV expõe famílias dos EUA a mais sexo e violência, diz estudo

Os norte-americanos estão sendo expostos a mais sexo, violência e linguagem vulgar durante atradicional "hora familiar" na televisão, no começo da noite,afirmou nesta quarta-feira um grupo de fiscalizaçãonorte-americano. Um estudo realizado pela organização não-governamentalConselho dos Pais para a Televisão descobriu que as cenas deviolência durante a "hora familiar" tinham aumentado 52,4 porcento em relação a uma pesquisa similar feita em 2001. O volumede material com conteúdo sexual cresceu 22,1 por cento. "Nos últimos seis anos, a hora familiar se tornou aindamais hostil para as crianças e as famílias de um modo geral",afirmou a entidade. A "hora familiar" cobre programas que vão ao ar entre as20h e 21h de segunda-feira a sábado e entre 19h e 21h nosdomingos, afirmou o grupo. O Conselho dos Pais para a Televisão avaliou os programaslevados ao ar durante três períodos de duas semanas de 2006 e2007, nas seis principais redes de TV dos EUA: ABC, a CBS, aFox, a NBC, a CW e a My Network TV. O grupo disse ter identificado 2.246 cenas com conteúdoviolento, sexual ou profano em 180 horas de programação dasredes, o que significa uma cena do tipo a cada 4,8 minutos. Apenas 10,6 por cento dos 208 episódios de programasavaliados não apresentaram algum tipo de cena de conteúdosexual ou violento, ou algum tipo de palavra de baixo calão,disse o conselho. (Por Peter Kaplan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.