TV portuguesa denuncia agressão por soldados americanos

Dois jornalistas da TV estatal portuguesa foram acusados de espionagem, presos por 72 horas e maltratados pelas forças armadas americanas no sul do Iraque, a Rádio e Televisão Portuguesa (RTP) denunciou hoje. Os dois repórteres foram libertados nesta sexta-feira e estão no Kuwait, disse o diretor de notícias da RTP, José Rodrigues dos Santos.Luís Castro e Victor Silva foram detidos na terça-feira nas proximidades da cidade iraquiana de Najaf por uma patrulha militar dos EUA, acusou Santos. O tenente-comandante Charles Owens, da Marinha americana, porta-voz do Comando Central dos EUA em Doha, no Catar, disse que a coalizão não poderia confirmar ou desmentir as detenções. Ele disse que o incidente estava sendo investigado, acrescentando que ?levamos esse tipo de acusação a sério?.Santos afirmou que os jornalistas estavam dormindo perto de tanques do Exército americano da Terceira Divisão de Infantaria, na região de Najaf, quando foram detidos. ?Acordaram com armas apontando para eles?, disse o diretor, acrescentando que Castro foi chutado várias vezes, enquanto Silva era agredido.Os dois jornalistas foram acusados de espionagem e trancados em um jipe por um período de 24 a 36 horas, e mantidos incomunicáveis. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.