TV segurou por 2 semanas material sobre tortura no Iraque

A rede CBS News de televisão suspendeu por duas semanas a divulgação de reportagem sobre abusos cometidos por soldados americanos contra prisioneiros iraquianos, a pedido do chefe do Estado-Maior conjunto das Forças Armadas dos EUA. O general Richard B. Myers fez o pedido ao âncora da CBS, Dan Rather, oito dias antes de o programa ser transmitido, disse Jeff Faiger, produtor executivo do programa "60 Minutos II", transmitido pela rede. Myers citou como razões do pedido a segurança dos reféns americanos e a tensão em torno da cidade iraquiana de Faluja, cercada por tropas americanas, disse Faiger, acrescentando que, em resposta, segurou o programa até quando foi possível evitar que os concorrentes saíssem na frente da CBS. Ao tomar conhecimento de que a revista The New Yorker publicaria uma reportagem detalhada sobre os supostos abusos, a CBS finalmente divulgou a reportagem na última quarta-feira, mostrando inclusive as imagens exibindo supostos prisioneiros iraquianos nus, encapuzados e sendo torturados por americanos na prisão de Abu Ghraib, perto de Bagdá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.