AFP PHOTO / JIM WATSON
AFP PHOTO / JIM WATSON

Twitter e Facebook devem participar de audiência pública no Senado americano

Empresas fazem parte das investigações realizadas sobre a influência da Rússia nas eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2016

O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2017 | 17h40

Twitter e Facebook concordaram em participar de uma audiência pública antes que o comitê do Senado americano examine a interferência da Rússia nas eleições de 2016. Uma fonte próxima ao diálogo entre o Twitter e a inteligência do Senado afirmou que a empresa participará de audiência no dia 1º de novembro. A informação foi concedida de forma anônima, porque o trabalho do comitê é confidencial.

O grupo tem examinado como contas falsas no Facebook e no Twitter foram utilizadas para publicidade e divulgação de informações falsas durante a campanha. O Facebook entregou ao Senado mais de 3 mil anúncios ligados à Rússia nesta semana. A empresa afirmou que tais anúncios focavam em mensagens divisivas política e socialmente sobre assuntos como direitos LGBT, imigração e posse de armas. A estimativa é de que 10 milhões de americanos visualizaram tais conteúdos antes e depois das eleições.

O líder democrata do comitê de inteligência no Senado, Mark Warner, disse que há um "grande consenso" de que russos hackearam arquivos e publicaram informações com o objetivo de influenciar o resultado das eleições. Para o senador, os esforços da Rússia também envolveram tentativas de testar a vulnerabilidade dos sistemas eleitorais de 21 estados./AP

Mais conteúdo sobre:
RússiaTwitterFacebook

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.