Tzipi pede mais prazo para formar coalizão em Israel

A primeira-ministra designada Tzipi Livni pediu ao presidente de Israel, Shimon Peres, mais duas semanas para formar um governo de coalizão. Tzipi, até então ministra de Relações Exteriores, foi hoje à residência oficial de Peres para negociar o prazo. Seu pedido de mais tempo é em grande parte uma formalidade e deve ser aceito. Se Tzipi não conseguir formar uma maioria parlamentar em duas semanas, serão convocadas eleições antecipadas.O ex-primeiro-ministro Ehud Olmert foi forçado a deixar o poder ao ser envolvido em várias investigações por corrupção. Tzipi foi eleita presidente do Partido Kadima no mês passado. Mas ela ainda não conseguiu um acordo com seus potenciais parceiros no prazo inicial de 28 dias. A requisição mostra a dificuldade de formar um governo estável, em um período de instabilidade política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.