Ucrânia acusa insurgentes de ignorarem cessar-fogo

Autoridades da Ucrânia acusaram os separatistas pró-Rússia que atuam no leste do país de desconsiderarem ostensivamente o cessar-fogo unilateral declarado por Kiev na última sexta-feira e continuarem os ataques às forças do governo.

AE, Agência Estado

23 de junho de 2014 | 11h17

"Em resposta a essa oferta de paz, os militantes e terroristas continuaram com seus ataques armados, descaradamente violando a trégua", informou o Ministério da Defesa da Ucrânia em um comunicado.

A acusação vem um dia depois de o presidente da Rússia, Vladimir Putin, apelar para Kiev para manter as conversas incondicionais com líderes rebeldes, dizendo que era a única maneira de o plano de paz proposto pelo presidente ucraniano, Petro Poroshenko, ser bem sucedido. Na sexta-feira, o presidente ucraniano disse que está disposto a conversar com qualquer um que se opuser ao governo, exceto com aqueles que têm "sangues nas mãos".

Mesmo assim, o Ministério da Defesa da Ucrânia pediu no comunicado que a Rússia fizesse mais pela paz na Ucrânia. "Nosso país, junto com toda a comunidade internacional, espera apoio ativo real da Federação Russa para o plano de paz oferecido pelo presidente da Ucrânia", diz o comunicado.

Os líderes ocidentais estão ameaçando sanções mais amplas contra a Rússia se Putin não ajudar a conter a luta de separatistas contra as tropas do governo no leste da Ucrânia. Kiev tem acusado Moscou de fornecer armamento pesado e combatentes para os insurgentes ucranianos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Ucrâniacessar-fogorebeldes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.