Francois Lenoir / Reuters
Francois Lenoir / Reuters

Ucrânia aprova manobras militares da UE e da Otan em seu território

Medida deve irritar Rússia, que na segunda-feira prometeu tirar suas tropas da fronteira leste do país

O Estado de S. Paulo,

01 de abril de 2014 | 09h21

KIEV - O Parlamento da Ucrânia aprovou nesta terça-feira,1, uma lei que autoriza a realização de manobras conjuntas das forças armadas do país com tropas de países da União Europeia (UE) e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em seu território.

A medida deve irritar o governo russo, que na segunda-feira prometeu tirar suas tropas da fronteira leste da Ucrânia. Mais cedo, a estatal russa do gás Gazprom prometeu aumentar em 40% o preço cobrado pelo combustível aos ucranianos.

A iniciativa foi apoiada por 235 dos 291 deputados presentes no plenário. No total, os exercícios envolverão sete mil militares de 17 países. As manobras serão realizadas entre maio e novembro deste ano em várias regiões ucranianas, disse o deputado e ex-ministro de Defesa Alexander Kuzmuk.

"São preparativos para operações internacionais de manutenção da paz e segurança, operações humanitárias e de busca e resgate em terra e em mar e de defesa de nosso Estado", explicou o ministro da Defesa interino , Mikhail Koval, segundo a imprensa local.

A UE e os EUA têm se mostrado preocupados pelas supostas ameaças da Rússia sobre as regiões do sul e leste da Ucrânia, com alta presença de população russa. A Península da Crimeia  foi anexada pela Rússia em 21 de março após um referendo no qual a população da região votou a favor da separação da Ucrânia. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.