Ucrânia diz que ataques rebeldes continuam

Um oficial de segurança da Ucrânia disse neste domingo que ataques pelos rebeldes pró-Rússia continuam apesar do cessar-fogo acordado por ambos os lados há mais de duas semanas. O coronel Andriy Lysenko, porta-voz do conselho nacional de segurança da Ucrânia, disse que dois homens das forças do país e 40 rebeldes morreram no último dia.

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2014 | 11h53

De acordo com Lysenko, rebeldes atiraram contra posições ucranianas em 22 localidades e miraram contra o aeroporto de Donetsk, maior cidade controlada pelos rebeldes. O conselho da cidade de Mariupol, cidade estratégica na costa do Mar de Azov, informou que ataques esporádicos ocorreram durante a noite de sábado e a manhã deste domingo.

Um cessar-fogo foi iniciado em 5 de setembro, mas tem sido violado repetidamente. Negociadores da Ucrânia, Rússia, os rebeldes e a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) é tentaram avançar no processo de paz na última semana com um acordo que pedia que ambos os lados parassem seus avanços e abandonassem o uso de artilharia pesada.

Os ucranianos afirmam, porém, que não vão conter suas tropas antes que o cessar fogo seja respeitado. "O primeiro ponto (o cessar-fogo) não foi alcançado até agora, então não estamos falando sobre outros pontos", disse. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Ucrâniarebeldesataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.