Ucrânia e Rússia fecham acordo histórico de cooperação

A Ucrânia e a Rússia anunciaram um acordo histórico, que vai prorrogar a concessão da base naval russa no porto de Sevastopol, na região ucraniana da Crimeia, por 25 anos em troca de um grande desconto nas importações de gás. O acordo, anunciado depois de uma reunião entre o presidente ucraniano, Viktor Yanukovych, e o presidente russo, Dmitry Medvedev, é o resultado mais substancial do estreitamento dos laços entre os dois países, após a eleição de

AE, Agência Estado

21 de abril de 2010 | 16h53

Yanukovych em fevereiro. "É uma decisão sem precedentes na história das nossas relações", disse Yanukovich, depois da reunião, que ocorreu no nordeste da cidade ucraniana de Jarkiv, localizada a 50 quilômetros da fronteira russa.

No encontro, os dois presidentes assinaram acordos que garantem à Ucrânia um desconto de cerca de 30% sobre as importações de gás russo e prorroga o contrato de arrendamento da base naval russa por, pelo menos, 25 anos.

A Ucrânia, que enfrenta dificuldades financeiras, estava pressionando por uma redução no preço da importação do gás russo a fim de impedir o crescimento do seu déficit orçamentário - uma das condições impostas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para que o país possa receber o próximo desembolso de um crucial pacote de empréstimo.

A Rússia, por sua vez, tem ampliado seus esforços para assegurar o futuro de sua base naval no porto de Sevastopol no sul da Ucrânia - uma instalação estratégica para o exército do país - cujo o contrato atual expira em 2017. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússiabase navalacordogás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.