Fabrice Cofrini/AFP
Fabrice Cofrini/AFP

Ucrânia e separatistas estão perto de acordo

Conclusão das negociações sobre uma linha de marcação dá chance para um cessar-fogo nos confrontos da região

Estadão Conteúdo

05 de dezembro de 2014 | 11h21

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse nesta sexta-feira que a Ucrânia e os separatistas estão perto de chegar a um acordo sobre uma linha de demarcação, que poderia ajudar a consolidar um cessar-fogo, em meio a um impulso para encerrar meses de confronto no leste da Ucrânia.

Tentativas anteriores para implementar totalmente uma trégua, que foi firmada no início de setembro, fracassaram em grande parte, à medida que os enfrentamentos continuaram em vários locais, ao longo da linha de frente. Seis soldados ucranianos foram mortos nas últimas 24 horas e 12 feridos, disse um porta-voz de segurança em Kiev.

Mas Lavrov disse que a conclusão de negociações sobre uma linha de demarcação ofereceu uma chance para cimentar a trégua.

"Agora essas conversas visam a chegar a um acordo sobre uma linha de demarcação, de tal forma que os lados realmente respeitem", afirmou Lavrov a repórteres em Basileia, na Suíça. "Não é fácil, mas eu acho que eles estão perto de um acordo."

Negociações sobre a linha de demarcação estão ocorrendo no leste da Ucrânia entre oficiais ucranianos e russos, e representantes dos militantes que a Rússia está apoiando.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse na quinta-feira que as forças ucranianos terão um "dia de silêncio" no leste. Não está claro se a iniciativa foi concordada com os militantes, embora algumas autoridades rebeldes tenham dito que não se opõem à ideia. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Ucrâniapolíticaseparatistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.