Ucrânia: jornalista é morto após ataque no leste do país

Um fotojornalista ucraniano morreu após um bombardeio no leste do país neste sábado, apesar da existência de um cessar-fogo entre os rebeldes e o governo de Kiev.

AE, Estadão Conteúdo

28 de fevereiro de 2015 | 19h05

Os combates entre os separatistas pró-Rússia e as tropas ucranianas já mataram mais de 5,6 mil pessoas, deslocaram mais de outros 1 milhão e deixou o coração industrial do país em ruínas.

O fotógrafo Serhiy Nikolayev, que trabalha no jornal Segodnya, foi morto no sábado na vila de Pisky, no lado ucraniano da frente de batalha. As informações foram dadas pela editora da publicação em que o jornalista trabalhava, Kateryna Perepelitsa.

Segundo Perepelitsa, Nikolayev foi ferido em um ataque da artilharia. Ele chegou a ser levado com vida ao hospital da cidade de Krasnoarmiysk, a 45 quilômetros a oeste de Pisky, mas morreu devido aos ferimentos.

Nikolayev é o sétimo jornalista a ser morto no leste da Ucrânia desde o início do conflito.

A editora insistiu que Nikolayev não estava na região fazendo uma reportagem para o jornal, mas se recusou a dar mais explicações.

Os veículos de mídia ucranianos não costumam enviar correspondentes fotográficos para o leste do país. Mas muitos fotojornalistas vão para a região por conta própria como freelancers.

Apesar da morte de Nikolayev, a situação em toda a região parecia calma. A prefeitura de Donetsk não relatou nenhum conflito no sábado ou na sexta-feira, enquanto bombardeios esporádicos foram ouvidos na cidade de Popasna na tarde de sábado. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaViolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.