Sergei Grits / AP
Sergei Grits / AP

Ucrânia lança segunda fase de operação contra milícias pró-Rússia no leste

Chefe da operação militar promete não atacar população da cidade de 120 mil habitantes

O Estado de S. Paulo,

25 de abril de 2014 | 09h51

KIEV - Forças especiais ucranianas lançaram uma segunda fase de sua operação no leste do país nesta sexta-feira montando um cerco completo à cidade de Slaviansk, controlada por rebeldes, disse um funcionário do governo.

"Vinte minutos atrás... forças especiais ucranianas começaram a segunda etapa, que consiste em nossa decisão de bloquear a cidade de Slaviansk completamente e não dar oportunidade para eles trazerem reforços", disse o chefe de gabinete da presidência ucraniana, Serhi Pashynski a repórteres, segundo um porta-voz da Presidência. "A operação vai continuar. O objetivo é cercar os terroristas em Slaviansk e não permitir vítimas entre os civis."

Chefe da operação militar, o general Vasyl Krutov garantiu que as forças ucranianas não vão atacar Slaviansk, com 120 mil habitantes, para evitar vítimas entre a população. "Não queremos vítimas e nem atacar a cidade. Somos conscientes que isso poderia gerar muitas vítimas", disse Krutov em uma entrevista coletiva realizada na capital ucraniana.

Krutov, que também chefe do Centro Antiterrorista, integrado ao Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU, antiga KGB), ressaltou que a situação em Slaviansk se mostra como "um fenômeno extraordinário", ao se referir ao apoio da população local aos milicianos pró-russos e a sua resistência à "operação antiterrorista".

Neste aspecto, o general acrescentou que a responsabilidade pelos eventos no país recai sobre cada um dos cidadãos ucranianos e pediu à população local que coopere com as forças de segurança.

Mortes. Cinco milicianos morreram ontem em confrontos armados com tropas ucranianas nessa cidade, situada a 120 quilômetros de Donetsk e bastião da sublevação pró-Rússia que explodiu há três semanas no sudeste da Ucrânia.

Pelo menos duas colunas de carros blindados com soldados de elite ucranianos avançaram sobre a cidade e destruíram três dos postos de controle levantados pelos milicianos pró-russos nos acessos da cidade.

Pouco tempo depois da confirmação dessas ações, o ministro de Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, anunciou o início de manobras militares na fronteira com a Ucrânia e advertiu que "a maquinaria militar" desdobrada na cidade de Slaviansk deveria ser freada para evitar "uma grande quantidade de mortos e feridos". / REUTERS e  EFE

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.