Ucrânia: negociação sobre gás ainda não tem acordo

Ocorreram progressos na resolução de uma disputa sobre gás entre Rússia e Ucrânia, mas ainda não foi alcançado um acordo, disse o chefe de energia da União Europeia nesta segunda-feira, após reunião com o ministro da Energia da Rússia e o vice-diretor executivo da estatal de gás OAO Gazprom, em Berlim.

AE, Agência Estado

19 Maio 2014 | 12h10

A nova rodada de discussões envolvendo a Rússia, a Comissão Europeia e a Ucrânia irá ocorrer em 26 de maio, um dia após as eleições presidenciais na Ucrânia.

O comissário europeu de Energia, Günther Oettinger, disse que as conversas buscam manter o gás fluindo para a Ucrânia e a União Europeia a partir de junho. Moscou exigiu pagamento adiantado de Kiev pelo gás suprido no mês seguinte a partir de 31 de maio.

Oettinger, que estava em reunião com o ministro da Energia, Alexander Novak, e o vice-chefe executivo da Gazprom, Alexander Medvedev, disse que as duas partes ainda precisam concordar sobre um preço para as entregas de gás para a Ucrânia em abril e as entregas até o momento em maio, assim como um preço a partir de junho para continuidade das entregas para a Ucrânia.

O comissário disse recentemente que um aumento de preço imposto por Moscou por gás a ser fornecido à Ucrânia "não é justificável", se referindo ao movimento da Gazprom de elevar o seu preço de US$ 286 por bilhão de metros cúbicos para US$ 485 por bilhão de metros cúbicos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Ucrânia rússia gás dívidas fornecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.