Ucrânia pode entregar investigação sobre avião à Holanda

A Ucrânia está pronta para entregar o controle da investigação e provas forenses sobre o desastre do voo MH17 da Malaysia Airlines para autoridades holandesas a fim de aumentar a probabilidade de que os responsáveis por derrubar o avião sejam julgados e que os corpos das 298 pessoas a bordo da aeronave sejam levados para as famílias, afirmou o primeiro-ministro da Ucrânia, Arseniy Yatseniuk, nesta segunda-feira.

AE, Agência Estado

21 Julho 2014 | 08h09

As negociações sobre o acesso ao local do acidente no leste da Ucrânia ficaram paradas durante dias em meio à disputa política e militar entre os separatistas pró-russos sobre o controle da área onde o avião foi abatido e as autoridades nacionais em Kiev.

A declaração de Yatseniuk que a nação que perdeu o maior número de cidadãos no acidente aéreo poderia assumir o comando sobre a investigação pode ajudar a resolver o impasse político e reduzir a hostilidade entre os rebeldes e governo em Kiev.

"As autoridades ucranianas estão prontas para transferir a investigação internacional aos nossos amigos holandeses. O lado holandês pode conduzir o processo de investigação em conjunto com toda a comunidade internacional e as autoridades ucranianas", disse Yatsenuik. "Estamos prontos para transferir todos os corpos diretamente para Amsterdã."

Especialistas em acidentes aéreos e forenses chegaram ao leste da Ucrânia na segunda-feira de manhã, apenas uma hora antes de Yatsenuik se reunir com jornalistas na capital Kiev. Uma equipe de 31 pessoas desembarcou em Kharkiv e vários outras pessoas em Donetsk.

Ao mesmo tempo, os trabalhadores de emergência ucranianos conseguiram mover mais corpos recuperados para os vagões refrigerados reunidos na cidade de Torez, no leste da Ucrânia. Até esta segunda-feira, 251 conjuntos de restos mortais estavam sendo armazenados na estação ferroviária Torez, enquanto outros 21 conjuntos estavam aguardando transporte até lá, disse Yatsenuik. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Ucrânia avião investigação holanda queda

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.