Ucrânia pode manter abastecimento de gás por meses

A Ucrânia tem capacidade de manter o abastecimento doméstico de gás natural e garantir o trânsito das exportações russas de gás para a Europa por pelo menos vários meses apesar da decisão de Moscou, anunciada hoje, de cortar o fornecimento do produto a Kiev.

Agência Estado

16 de junho de 2014 | 08h37

Mais cedo, a Rússia e Ucrânia fracassaram em chegar a um acordo sobre o preço do gás natural. Diante disso, a Rússia interrompeu o suprimento do produto aos ucranianos e informou que só fornecerá novos volumes de gás diante de pagamento prévio.

"O lado ucraniano se preparou para essa eventualidade e estamos garantindo o trânsito confiável (do gás para a Europa), assim como o abastecimento para consumidores domésticos", disse Yuriy Prodan, ministro ucraniano de Energia e Carvão, durante reunião de gabinete em Kiev, segundo a agência de notícias russa Interfax.

Andriy Koboliv, que chefia a estatal ucraniana Naftogaz, disse no mesmo encontro "que temos tempo para resolver essa questão até dezembro, pelo menos". Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Ucrâniagásabastecimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.