Ucrânia: problemas de energia provocam blecautes no país

O incidente em uma usina atômica e a escassez de carvão estão causando blecautes por toda a Ucrânia. A empresa nacional de energia, Ukrenergo, começou a organizar blecaute de curta duração pelo país na segunda-feira, cortando a energia dos usuários por algumas horas. Kyivenergo, a companhia de energia responsável por Kiev, disse que estava priorizando as residências e cortando a energia das fábricas. Ela também fez um apelo aos cidadãos para economizar energia, especialmente em casa.

Estadão Conteúdo

03 de dezembro de 2014 | 15h52

Zaporizka, a maior usina nuclear da Europa, teve um problema de curto-circuito em um dos geradores de energia no dia 28 de novembro. Entretanto, o ministro de Energia Volodymyr Demchyshyn afastou a possibilidade de um acidente nuclear, dizendo não houve qualquer dano aos reatores. Ele também afirmou que a unidade deve ser reparada e voltar a funcionar na sexta-feira.

O incidente com a usina de Zaporizka acontece ao mesmo tempo em que as usinas térmicas movidas a carvão sofrem com a escassez do minério, uma vez que suas principais regiões de extração, no leste do país, estão sob controle de milícias pró-Rússia. Na terça, a Ukrenergo afirmou que cinco usinas do leste do país tinham carvão suficiente para apenas quatro dias.

O ministro de Energia lembrou que o país tem 2 milhões de toneladas em reservas de carvão, mas que as milícias não aceitam ceder o minério. A Rússia também proibiu a exportação de carvão para a Ucrânia. Demchyshyn afirmou que irá procurar Moscou para um possível fornecimento de carvão ou eletricidade. Ele também disse que o país pode buscar suprir suas necessidades em outros países, incluindo Austrália.

"O pico do inverno chegou, e o consumo de energia aumenta, então a única forma de prevenir que todo o sistema elétrico entre em colapso é instituir esses blecautes", afirma um analista do Instituto de Estratégias de Energia de Kiev, Yuriy Korolchuk. Ele afirma que a único jeito de evitar que a situação deteriore é assegurar a importação de carvão e eletricidade, especialmente da Rússia.

O ministro de Energia afirmou que a Ucrânia deve enviar o pagamento antecipado por 1 bilhão de metros cúbicos de gás entre hoje e amanhã. O país já quitou parte das suas dívidas de gás com o vizinho, amenizando a disputa sobre o pagamento que levou a Rússia a cortar o fornecimento.

Em uma tentativa de consolidar a trégua no conflito armado do leste do país, oficiais rebeldes e representantes da Ucrânia indicaram que as negociações podem acontecer na Bielorrússia na próxima semana. As partes concordaram em um cessar fogo no começo de setembro, mas confrontos continuaram a acontecer. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.