Ucrânia promete eliminar urânio altamente enriquecido até 2012

Ucrânia promete eliminar urânio altamente enriquecido até 2012

Anúncio foi feito antes da cúpula de segurança nuclear nos EUA.

BBC Brasil, BBC

12 de abril de 2010 | 18h27

A Ucrânia decidiu eliminar seu estoque de urânio altamente enriquecido - do tipo usado para produzir armas nucleares - até 2012, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira em Washington.

O anúncio foi feito por autoridades ucranianas e americanas após um encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Ucrânia, Viktor Yanukovych, antes do início da cúpula de segurança nuclear na capital americana.

"O presidente Yanukovych anunciou a decisão ucraniana de se livrar de todo seu estoque de urânio altamente enriquecido até a próxima cúpula", afirmaram os dois líderes em comunicado.

Segundo o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, Obama "elogiou a decisão, considerando-a um passo histórico e uma reafirmação da liderança da Ucrânia em segurança nuclear e não-proliferação".

Precedente

De acordo com o analista da BBC para assuntos diplomáticos Jonathan Marcus, o anúncio do governo ucraniano é exatamente o tipo de notícia que Obama queria ouvir antes da cúpula desta semana.

Marcus afirma que o acordo da Ucrânia abre um precedente que Obama quer ver outros países seguirem.

Logo após o anúncio da decisão ucraniana sobre a eliminação do estoque de urânio, o presidente Obama expressou apoio ao compromisso da Ucrânia com reformas econômicas.

Em comunicado, o presidente Yanukovych afirmou que os desafios econômicos do país seriam tratados com reformas sistêmicas e a retomada da cooperação do país com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

No ano passado, o FMI suspendeu um pacote de US$ 16 bilhões à Ucrânia após uma polêmica sobre os gastos do governo em programas sociais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.