Ucrânia propõe reunião para negociar paz

São Paulo, 09/05/2014 - O governo da Ucrânia anunciou hoje a intenção de realizar uma reunião para discutir uma nova unidade nacional na tentativa de diminuir os atuais conflitos políticos no leste e sul do país.

EDGAR MACIEL, Agência Estado

09 Maio 2014 | 08h17

Em entrevista à agência Interfax, o primeiro-ministro, Arseniy Yatsenyuk, disse que "o país está pronto para lançar um diálogo em mesa redonda, que é uma nova prova de que a Ucrânia precisa de uma unidade, de um diálogo e da paz".

Na quinta-feira, o parlamento ucraniano, junto com o presidente interino, Oleksandr Turchynov, e o primeiro-ministro divulgaram um documento onde afirma que "todos" estão convidados a participar das discussões.

"Estamos preparados para participar de um diálogo com todos os partidos e representantes que seguem objetivos políticos legítimos e pretendem defendê-los usando meios legais. Todos aqueles que não mancharam suas mãos com sangue serão bem-vindos", diz o comunicado.

Conflitos

Os líderes da República Popular de Donetsk afirmaram hoje à Interfax que as tropas de defesa de Moscou utilizaram armas químicas no ataque de retomada de posse no edifício da Câmara Municipal.

"Os grupos armados controlados por Kiev usaram armas químicas não identificadas no dia 6 de maio, enquanto atacava a sede da Câmara", afirma um comunicado do Ministério de Relações Exteriores da República de Donetsk. "A área está totalmente contaminada e muitas pessoas estão com problemas no sistema respiratório", completou.

A declaração pede que a comunidade internacional condene o uso de gás tóxico asfixiante nos ataques ucranianos e exige medidas abrangentes para submeter as autoridades ucranianas ao isolamento internacional. O governo da Ucrânia não comentou o assunto.

Mais conteúdo sobre:
UCRÂNIA REUNIÃO PAZ

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.